Quem Somos

A Empresa

História

A Eneólica, S.A. foi constituída em 2002 e foi no ano de 2007 que se integrou na Lena Ambiente e Energia, atual Lena Energia SGPS.
Em janeiro de 2007 constituiu a PESMA – Parque Eólico da Marvila, S.A. que teve como objetivo a implementação e gestão do parque eólico de Marvila I,
situado no concelho da Batalha.
Em dezembro de 2008 teve início a exploração do parque eólico da Serra do Sicó, sendo a EESS, S.A. a empresa gestora do projeto situado no concelho de
Pombal.
Em janeiro de 2018 obteve a licença de produção para o Parque Eólico de Marvila II.

Missão

Promover o desenvolvimento de projetos de produção de energia a partir de fontes renováveis, bem como desenvolver tecnologias limpas de sequestração de
carbono fóssil e obtenção de produtos de valor acrescentado.
Aposta na criação de parcerias sólidas a nível nacional e também a nível internacional, consolidando parcerias em novos mercados internacionais.

O que fazemos

A Eneólica tem como atividades principais o desenvolvimento, implementação e gestão de projetos de produção de energia elétrica a partir de fontes
renováveis. Converter, através de avançados processos tecnológicos, o potencial energético do vento, das marés, dos cursos de água, do sol ou ainda dos
subprodutos orgânicos das várias atividades humanas e agropecuárias em energia elétrica, a injetar na rede para consumo doméstico e industrial, é um desafio
da sociedade atual no qual a Eneólica está fortemente empenhada.

Sector das Renováveis

Nos últimos anos as alterações climáticas colocaram a questão da obtenção e consumo de energia, como assunto de primordial importância quanto à sua sustentabilidade ambiental.

A União Europeia tem vindo a promover o desenvolvimento das fontes de energia renovável, a diversificação e a segurança das tecnologias de abastecimento, a descentralização da produção, a redução da dependência energética do exterior e a redução de emissões de gases com efeitos de estufa.

Portugal tem acompanhado esta estratégia sendo atualmente considerado um exemplo quanto à produção de energia através de fontes renováveis. Em 2015 as renováveis representavam já 28% do consumo, sendo o compromisso para 2020 de 31%.

O futuro próximo será marcado por uma maior ambição no combate às alterações climáticas.

Perspetiva-se desde logo um aumento da contribuição do setor das renováveis, em particular o solar fotovoltaico, cujos pedidos para instalação de novas centrais autorizados até agosto de 2018, ultrapassam os 1.000 MW de potência.

Existem paralelamente outros desafios relacionados com o setor como seja o reforço da rede, para absorver a potência das novas instalações, a transição e integração em mercado das centrais renováveis variáveis, a extensão de vida e repotenciação das centrais eólicas e a definição do Plano Nacional de Energia e Clima (PNEC), para um período de 10 anos, que deve ser apresentado 31 de dezembro de 2019.


DADOS E FACTOS

De assinalar um marco histórico do setor elétrico português que em Maio de 2017,  conseguiu abastecer a rede elétrica do país durante 107 horas consecutivas com recurso apenas a energias renováveis. Mais recentemente, no mês de Março de 2018 durante um periodo de 70 horas, o consumo foi assegurado por fontes renováveis tendo-se seguido um outro com duração de 69 horas. Estes dados são demonstrativos da viabilidade do funcionamento do sistema elétrico com origem em energias renováveis.

A maior utilização dos recursos endógenos e renováveis portugueses para a produção de eletricidade tem alterado a composição do mix de produção de eletricidade em Portugal e tem, consecutivamente, desempenhado um papel cada vez mais determinante na satisfação do consumo.

Por este motivo assistimos a uma diminuição da dependência energética em relação ao exterior, pela redução das importações de fontes primárias de origem fóssil (como o petróleo, o carvão e o gás) e consequente diminuição da emissão de gases de efeito de estufa.

Repartição das Fontes na Produção de Eletricidade em Portugal Continental. janeiro
a setembro de 2018
Fonte: Apren

 

ENQUADRAMENTO

O potencial de energias renováveis em Portugal será suficiente para satisfazer as suas próprias necessidades e também, para futuramente se afirmar como fornecedor energético da Europa. Aliado a esse potencial, existem já no nosso país tecnologias experimentadas e suficientemente amadurecidas para a conversão de energia de origem renovável, com provas dadas quanto aos benefícios decorrentes da sua utilização. O know-how técnico existente no nosso país permitirá também o desenvolvimento de soluções inovadoras e o desenvolvimento do cluster empresarial ligado à energia.

A Eneólica, enquanto interveniente neste sector, quer fazer parte da revolução energética e tecnológica e contribuir para uma nova realidade mais limpa e mais sustentável.

Estudos & Projetos

Parque Eólico de Marvila I

Elaboração de projeto e Construção.

Número de Aerogeradores: 6

Potência unitária: 2 MW

Potência de Ligação: 12 MW

Parque Eólico de Marvila II

Elaboração de projeto.

Número de Aerogeradores: 6

Potência unitária: 3,4 MW

Potência de Ligação: 20 MW

 

Parque Eólico de Sicó

Início de exploração: 12/2008

Localização: Serra da Lomba, Pombal, Leiria

Número de aerogeradores: 10

Fabricante / Modelo: Enercon / E-82

Potência Unitária: 2 MW

Potência de ligação: 20 MW

Energia produzida: 54.292 MWh

Emissões de CO2 evitadas: 26.440 Ton

Projetos em curso

Com base na sua experiência e recursos técnicos, a Eneólica tem em curso ou em estudo diversos projetos de aproveitamento de energia solar e energia eólica, quer a nível nacional como internacional.